PBL: Conheça o poder das metodologias ativas!

PBL: Conheça o poder das metodologias ativas!

O modelo de aprendizado tradicional da década de 30 é o que se mantém dominante na esmagadora maioria das Instituições de Ensino do Brasil. A limitação dessa proposta tradicional, aliada a uma percepção da mudança comportamental do aluno, deram origem a uma metodologia de ensino chamada Problem Based Learning (PBL) ou, em português, Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP).

Na PBL a dinâmica das aulas é muito diferente da apresentada pelo ensino tradicional, em que os estudantes ficam em suas cadeiras individuais e ouvem passivamente o professor na sala de aula.

Quer conhecer o poder desta metodologia ativa? Continue conosco neste post!

Conceitos fundamentais da PBL

A PBL possui como principal diferencial ser mais instigante, estimulante e motivadora para o aluno do que os métodos tradicionais de ensino. Essa motivação do aluno, no nosso ponto de vista é a mola mestra da PBL, pois potencializa a relação ensino-aprendizagem.

PBL surgiu primeiramente nas disciplinas de faculdades de medicina e é nesse contexto que pretendemos, com um exemplo didático e simplificado, explicar como funciona essa metodologia. Imaginemos o primeiro dia de aula dos calouros de um hipotético Curso de Medicina. A turma de calouros é dividida em grupos de 10 alunos, sendo que para grupo é escalado um tutor.

Determinado tutor conduz seus alunos ao Pronto Atendimento (PA) do Hospital. Tutor e alunos acompanham a entrada no PA de uma senhora com dor aguda no lado direito do abdome. O tutor faz algumas perguntas aos alunos sobre o caso, de forma a instiga-los ainda mais e conduzi-los aos temas anatomia e fisiologia do abdome.

PBL também tem sido utilizada em outros cursos, como os de Pedagogia, Engenharia, Enfermagem, Administração e também na Educação Básica. Nos últimos anos, devido aos avanços tecnológicos e acadêmicos, que aumentaram a quantidade de informações a serem trabalhadas, a Aprendizagem Baseada em Problemas vem, gradativamente, despertando o interesse das Instituições de Ensino.

Generalizando o nosso exemplo didático, podemos dizer que a PBL trabalha com pequenos grupos de alunos que são motivados e orientados pelos professores a buscarem soluções a partir de eventos motivacionais. A premissa básica é a utilização de problemas do cotidiano para estimular o desenvolvimento conceitual, procedimental e atitudinal dos estudantes, objetivando tirar o aluno de uma postura passiva, possibilitando maior participação no processo de aprendizagem, para que ele seja capaz de chegar às suas próprias conclusões na resolução do problema.

PBL na prática

Como já vimos, o foco da PBL é estimular a aprendizagem a partir da busca de resolução de problemas. Sendo assim, o início deste processo de aprendizagem se dá com a exposição de uma determinada situação, ou problema, pelo professor. A situação apresentada será estudada pelos alunos ao longo do processo de aprendizagem.

O professor organiza os estudantes em pequenos grupos. Os alunos se reúnem periodicamente com o professor, que tem o papel de facilitador, conduzindo o aluno na trilha de aprendizagem para resolução do problema exposto. Com a formação dos grupos o professor também oferece aos alunos a oportunidade de vivenciarem a aprendizagem colaborativa, que desenvolve a formação social e pessoal do estudante.

Problema apresentado, grupos organizados, chega a hora de analisar a situação e levantar possíveis linhas de trabalho. Neste momento, os alunos são desafiados a pesquisar, refletir e discutir sobre o caso, buscando um resultado ou solução para o problema exposto.

Identificados pontos que precisem de mais informação é possível distribuir tarefas entre os alunos, identificando alguns responsáveis pela busca do conhecimento. Os resultados obtidos são discutidos em grupo para que, em conjunto, possam decidir sobre a solução das questões pendentes.

Seguindo o planejamento, as discussões passam a contar com a presença do professor, que tem competência para esclarecer as dúvidas e definir os pontos mais relevantes para investigação e solução.

Chegando-se a um consenso, o resultado final se dá com a apresentação sintetizada das reflexões, debates do grupo e soluções para o problema investigado.

No final, o professor avalia o processo de aprendizagem verificando se os conhecimentos conceituais, procedimentais e atitudinais alcançados são satisfatórios.

Entendendo o papel do professor

O professor é responsável por criar um ambiente propício para que o aluno consiga chegar às soluções dos problemas apresentados. Portanto, é importante que o professor demonstre domínio dos conteúdos a serem trabalhados e tenha capacidade de propor cenários elaborados e motivadores para que os alunos tracem suas trilhas de aprendizado de forma independente.

O professor não fornece informações aos alunos, mas apresenta questionamentos pertinentes, de forma que os alunos sejam sempre guiados por desafios possíveis de serem vencidos. O papel desse profissional exige uma atuação muito comprometida já que surgem novas situações ao longo das atividades, tornando uma aula diferente das outras.  O professor deve exigir a participação de todos nas etapas de ensino e ficar atento, pois com a facilidade de acesso e a quantidade de informações disponíveis na internet, os alunos podem acabar recorrendo a fontes de pesquisas duvidosas.

Entendendo o papel do aluno

Na PBL o processo de aprendizagem é centralizado no aluno.

O aluno deixa de ter a postura passiva e passa a ser o principal responsável pelo sucesso de seu aprendizado. Ele não possui mais a receita tradicional em que o professor apresenta todo o conteúdo a ser trabalhado e depois verifica o quanto foi assimilado. A avaliação é muito mais ampla, pois não se trata de perguntas e respostas, mas de uma condução progressiva de estudos de problemas e propostas de solução em um contexto tal que se torna evidente o aprendizado. O aluno possui a consciência de suas novas capacidades e habilidades no tratamento dos conceitos durante o curso, o que torna o curso muito mais efetivo.

Vantagens da PBL

  • Motiva os alunos na aprendizagem
  • Aumenta o senso de responsabilidade dos estudantes
  • Estimula a leitura, o raciocínio lógico e as discussões
  • Incentiva a solução prática e criativa de problemas
  • Estimula e desenvolve a habilidade do trabalho em equipe
  • Permite a interlocução das disciplinas e especialidades distintas e também a troca de informações
  • Proporciona o acesso precoce dos estudantes ao meio prático da profissão

Qual é o poder desta metodologia?

A PBL é uma metodologia que, apesar de não ser nova, ainda é considerada inovadora! Por se adaptar às diferentes realidades e necessidades dos cursos, pode ser utilizada em diferentes níveis de Ensino – da Educação Básica ao Ensino Superior.

Os programas de PBL possuem um formato mais aberto de ensino, e por isso têm obtido um grau de motivação e assimilação de conteúdos e conceitos mais elevados em comparação ao ensino tradicional baseado em “grades de disciplinas” – que “prende” ou “amarra” o aprofundamento dos estudos.

Com essa metodologia ativa, o foco do ensino passa a ser o aluno, que deixa de exercer o papel de receptor passivo das informações transmitidas por seus professores, e passa a ser o agente principal do processo ensino-aprendizagem.

E aí, gostou deste post? Então não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para acompanhar as próximas novidades que traremos a você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *