Peer Instruction: conheça o poder das metodologias ativas!

Peer Instruction

Fazer com que o aluno aprenda de modo que ele saiba o que aprendeu para o resto da vida. Não só aprender, mas aprender melhor. Esses são desafios que todas as Instituições de Ensino enfrentam em seu dia-a-dia e as lideranças acadêmicas reconhecem que precisam enfrentá-los promovendo inovações didáticas, com aulas mais dinâmicas e atraentes aos alunos. Para ajudar as IEs nesse processo entram em cena as metodologias ativas e neste post vamos destacar a Peer Instruction.

Peer Instruction é uma metodologia ativa que inova a forma de ensino e de aprendizagem integrando ainda mais os alunos, permitindo que eles colaborem entre si, compreendendo os conteúdos expostos pelo professor, se questionando, aplicando conceitos, argumentando sobre a explicação desses conceitos com os colegas de classe e construindo juntos o próprio conhecimento.

Quer saber mais sobre como funciona a  metodologia ativa Peer Instruction? Confira tudo neste post!

O que é Peer Instruction?

A Peer Instruction pode ser traduzida livremente para o português como “Instrução pelos pares” ou “Instrução pelos colegas”. É uma metodologia ativa de ensino desenvolvida pelo pesquisador norte-americano e professor da Universidade de Harvard, Eric Manzur.

Em suas investigações, o pesquisador observou que, durante a aprendizagem, seus alunos tinham dificuldade em explicar ideias e conceitos, mas eles se saiam bem em exercícios com perguntas padrão. Diante disso, criou um método em que os alunos pudessem participar mais ativamente do processo de aprendizagem utilizando questões de múltipla escolha. Este método, através de questionamentos, integra completamente o aluno no processo de construção do conhecimento.

Essa metodologia ativa vem sendo usada em diversas disciplinas e Instituições de Ensino em todo o mundo. Na prática, a Peer Instruction funciona da seguinte maneira:

  • Antes da aula o aluno lê o conteúdo disponibilizado pelo professor;
  • No início da aula o aluno responde a questões sobre o conteúdo disponibilizado, podendo utilizar para isso clickers ou outros recursos como, por exemplo, cartões de respostas ou, até mesmo, a votação com o levantar das mãos;
  • Durante a aula o professor explica os conceitos e problemas referentes ao conteúdo proposto considerando, também, o feedback com as respostas iniciais dos estudantes;
  • Em seguida, o professor propõe outras questões, que fazem parte de um teste conceitual, para que os alunos pensem e respondam sobre um assunto. Ao analisar as questões do teste os alunos têm a oportunidade de reelaborar o que leram;
  • Os alunos respondem individualmente a todas as questões utilizando os clickers e, logo depois, o professor obtém o nível de acertos e erros do teste, repassando o resultado para a turma, porém, sem informar ainda a resposta correta de cada questão;
  • Se o nível de acerto for alto, é feita uma breve conclusão sobre o conteúdo estudado;
  • Se o nível de acerto for médio ou baixo, o professor faz uma nova explicação do conteúdo e os alunos são motivados a discutir com os colegas sobre a importância das questões e a argumentar com eles sobre o motivo de suas escolhas para as mesmas questões. Dessa forma o professor consegue envolver todos, integralmente, na produção do saber;
  • Posteriormente, os alunos respondem novamente as questões e espera-se que, desta vez, o nível de acertos seja maior;
  • Alcançando os objetivos definidos para a aula, o professor mostra as alternativas corretas para o teste e faz uma avaliação geral juntamente com a turma.

O percentual que indica se o nível de acerto está alto ou baixo deve ser definido em conjunto pelo professor e Instituição de Ensino, porém são muito utilizados os valores: <30% para “baixo”, >=30% e <70% para “médio”, e >70% para “alto”.

A interação e a colaboração entre os alunos se torna o ponto principal da Peer Instruction. A partir deste indicador é constatado o ganho no entendimento dos conceitos pelos alunos, pois cria-se um ambiente colaborativo entre eles, que passam a ser os autores principais do processo de ensino-aprendizagem.

Recursos tecnológicos de apoio à metodologia

O professor conta com alguns recursos tecnológicos que possibilitam a coleta mais rápida e acertada do feedback dos alunos para os testes apresentados. Podemos destacar os seguintes recursos:

  • Clickers (dispositivos eletrônicos individuais capazes de computar a resposta escolhida pelo aluno);
  • Cartões de Memória;
  • Formulários do Google;
  • Aplicativos de Quizzes;
  • Questionários em um Portal Acadêmico.

Esses recursos, além de tornar a aula mais dinâmica, permite ao professor verificar se os alunos realmente fizeram a leitura prévia do conteúdo disponibilizado para a aula. Tais recursos também otimizam o tempo de aula oferecendo ao professor e a turma, em tempo real, o feedback com as respostas de todos os alunos.

A partir dos resultados apresentados pela ferramenta escolhida, o professor terá informações suficientes para tomar decisões sobre a condução da aula, para avaliar o nível de absorção do conteúdo pelos alunos de forma geral, individual e gradativa, e terá embasamento para realizar melhorias no processo de aplicação da metodologia.

Por que ela é inovadora?

A Peer Instruction permite que o aluno (seja no ensino presencial ou a distância) esteja constantemente em contato com o conteúdo, pensando sobre ele, encontrando a melhor forma de entendê-lo, aumentando assim a sua capacidade de resolver os problemas propostos. A metodologia desperta a curiosidade do aluno à medida em que as questões vão sendo respondidas e os níveis de acerto da turma vão sendo divulgados, estimulando o engajamento mental dos estudantes, a participação, o comprometimento e a persistência nos estudos. O método ainda permite que o aluno:

  • Interaja com seus pares em sala de aula;
  • Construa seu próprio conhecimento;
  • Reelabore conceitos e definições;
  • Retenha maior parcela do que aprendeu;
  • Assuma uma postura mais ativa no processo de aprendizagem.

Na adoção da Peer Instruction também é oferecido ao aluno o contato com uma outra metodologia ativa, a Sala de Aula Invertida, que foi mesclada à Peer Instruction, pois os alunos antecipam os seus estudos em casa. A prática da leitura prévia ajuda na formação crítica e no desenvolvimento dos estudantes proporcionando efetiva compreensão tanto dos textos quanto dos conteúdos apresentado em aula.

A Peer Instruction modifica o formato tradicional de aula para incluir questões destinadas a envolver ainda mais os alunos. Da mesma forma que mudanças de metodologias causam diferença na educação e no desempenho dos jovens, as Instituições de Ensino precisam mudar para sobreviver as expectativas de desempenho cada vez mais elevadas do mercado educacional. A Peer Instruction se mostra como uma excelente estratégia para as Instituições de Ensino que querem alcançar um diferencial competitivo  entre seus concorrentes.

Interessou-se por aplicar a Peer Instruction em sua Instituição de Ensino? Já teve alguma experiência com essa metodologia ativa? Conte para nós deixando um comentário aqui  no post!

3 thoughts on “Peer Instruction: conheça o poder das metodologias ativas!

  1. Carolina da Silva Souza Gessner says:

    Eu me interesso bastante pelas metodologias ativas, já apliquei em uma de minhas aulas, apenas para um teste, e o feedback foi positivo. Na realidade acredito que essa é a nova tendência para o ensino do futuro. Eu como professora recém contratada não me encaixo muito no padrão “monólogo” de ensino, uma vez que os recursos tecnológicos como vídeos, softwares e discussões em sala podem contribuir muito para a construção do conhecimento sobre determinado assunto.
    Por outro lado, me oponho ao uso abusivo de redes sociais, aplicativos, entre outros, uma vez que acredito que estas sejam as responsáveis pelo declínio no foco e produtividade, não só dos estudantes, mas de muitos profissionais.
    Na minha opinião, trata-se de uma questão social….
    Finalmente, acredito que se bem utilizadas, as novas metodologias farão uma revolução positiva na educação.

    • Oi Carolina, tudo bem?
      Que legal que você se interessa e até já aplicou!
      Em breve teremos novos artigos sobre as outras metodologias ativas, não perca!
      Agradeço por ter compartilhado sua opinião.
      Até+

    • Fernando Micali says:

      Professora Carolina:
      Obrigado por enriquecer o conteúdo do artigo com sua experiência!
      Concordo com os comentários.
      Pela minha experiência pessoal, além de outros atributos positivos, as Metodologias Ativas são motivadoras. E que professor não quer ter seus alunos motivados?
      Apenas observo que as evoluções e revoluções tecnológicas são fatos inquestionáveis. Precisamos utilizá-las a favor da aprendizagem ou, então, sermos melhores do que elas para atrairmos a atenção do aluno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *