Gamificação na educação: entenda os seus benefícios!

Gamificação na educação: entenda os seus benefícios!

Desafio e recompensa, dois elementos que despertam a curiosidade e criam motivação. Essa lógica, aplicada a áreas como saúde e negócios, chegou também ao ensino. Trata-se da gamificação na educação. O que isso significa? Como pode ser aplicada às instituições de ensino? Existem vantagens nesta abordagem?

Ficou curioso para ter essas respostas? Então, continue lendo e saiba como sua instituição de ensino pode se beneficiar diante dessa tendência!

O que é gamificação na educação?

Gamificação é a aplicação da lógica dos jogos em diversas áreas, inclusive na educação. Isso não significa a criação de um jogo, necessariamente, mas a aplicação de conceitos, design e mecânicas desse mundo, com o objetivo de envolver as pessoas na solução de situações encontradas no mundo real.

Duas palavras são a chave da gamificação: o desafio e a recompensa. Sendo assim, a empresa estabelece uma meta (ganhar pontos, cupons ou competições), que gera uma premiação.

Essa premiação, que ativa os centros de prazer no cérebro, faz com que a pessoa desenvolva sentimentos positivos em relação àquele processo ou à empresa, gerando fidelização ou, no caso da aprendizagem, engajamento.

Na educação, essa tendência se manifesta mais notoriamente através dos próprios jogos. Plataformas e aplicativos são criados continuamente para promover o aprendizado de determinados conteúdos, nas mais diversas áreas.

Os quizes estão entre as ferramentas mais utilizadas, mas também é possível encontrar jogos de guerra, ação, exploração e estratégia que obrigam a mobilização de conhecimentos das diversas disciplinas para solucionar questões ou passar de fase.

Quais os benefícios da gamificação na educação?

1. Nível de atenção elevado durante a partida

Educadores sabem o quanto é difícil obter a atenção espontânea dos alunos, sejam do ensino fundamental ou da graduação. Outro ponto sensível do ensino é a relação entre a teoria e a prática.

A gamificação atenua esses dois problemas. Em primeiro lugar, durante a partida, o jogador tende a manter seu nível de atenção elevado, devido ao desafio que encontra. Além disso, como em muitos jogos, o avanço requer a aplicação do conhecimento, e isso também resolve a dissociação entre o saber e sua prática.

2. Maior autonomia do estudante

Através da gamificação, o aluno ganha autonomia ao ser motivado pelo próprio interesse mas, principalmente, por avançar em seu próprio tempo.

É unânime entre os especialistas da área de educação o quanto é complicado atender às demandas em relação à diferença de ritmo entre os estudantes. Progredir rapidamente impede a aprendizagem de alguns, enquanto desacelerar desmotiva os mais rápidos.

Com a adoção da gamificação, o processo de estudo se torna individualizado, permitindo o atendimento a essas duas classes de alunos.

3. Desperta a curiosidade

Qual é o próximo desafio? Que recompensa eu terei se passar para a próxima fase? Essa curiosidade serve como combustível para impulsionar o aluno a progredir e alcançar as metas propostas. E o desejo, logicamente, é um dos fatores propulsores mais poderosos!

4. Possibilita medir o desempenho

Diferente dos métodos tradicionais, na gamificação a resposta ao aprendizado é imediata, e o rendimento é avaliado em tempo real. Tanto as instituições podem avaliar o desempenho de seus alunos, quanto eles mesmos podem identificar os pontos em que não conseguiram atingir os objetivos.

A diferença desse para outros métodos é que ele tem interesse em rever e melhorar sua performance, pois esta é a chave para uma pontuação ou recompensa maior.

5. Permite a inserção em situações reais

Especialmente para a Educação Superior e Educação a Distância, a gamificação permite a análise e solução de situações baseadas nos desafios reais enfrentados por um profissional.

Não é sem motivo que faculdades de medicina hoje utilizam esse sistema para ensinar os futuros médicos a realizarem cirurgias. Também é possível gamificar e simular os resultados de uma gestão financeira ou de recursos, por exemplo, entre outras tantas aplicações.

Para os mais novos, conceitos científicos podem ser explorados de forma mais ativa, com condições repetidas ou variáveis alteradas de acordo com a necessidade, até que todas as possibilidades tenham sido exploradas.

E então, entendeu como a gamificação na educação pode beneficiar a sua instituição? O que acha dessa experiência? Já participou de algum projeto com essa característica? Compartilhe sua opinião através dos comentários!

4 thoughts on “Gamificação na educação: entenda os seus benefícios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *